Pitaco

5 TOP Motivos para aprender a cozinhar

em um prato grande de porcelana branca está colocado no centro um punhado de risoto de arroz integral com pontas de aspargo verde enfeitando em cima. Na borda de aba larga do prato pequenas folhas de ervas verdes enfeitam o prato com pétalas vermelhas de mini rosas formando um contraste delicado.
image_pdfimage_print

em um prato grande de porcelana branca está colocado no centro um punhado de risoto de arroz integral com pontas de aspargo verde enfeitando em cima. Na borda de aba larga do prato pequenas folhas de ervas verdes enfeitam o prato com pétalas vermelhas de mini rosas formando um contraste delicado.

O primeiro é aquele que vive para descobrir, saborear, harmonizar a comida com boas bebida e, se o talento e tempo permitirem, também tentam dominar as técnicas de executar um bom prato.

São gourmands por excelência e não ligam muito para calorias, dietas malucas ou abdomens definidos.

O segundo grupo é aquele que não consegue comer sem pensar em quanto aquilo pode acrescentar em sua vida: seja em peso e massa gorda – ou o quanto vai ajudar a eliminar, queimar e reduzir medidas…

Quase sempre pessoas bonitonas e saradas.

Minha alma pertence ao primeiro grupo, claro. Já fui daquelas pessoas que comia como uma vaca e jamais engordava – e até os 45 anos fui tão feliz!!

Depois, tive que me acostumar a noção de que respirar, pelo menos no meu caso, engorda. E foram mais dez anos para cair a ficha que precisava reaprender a comer.

Hoje estou mais disciplinada claro, mas nada vai me tirar o prazer de comer. Moderadamente.

E mais: sempre que posso, tento convencer quem diz que não gosta de cozinhar que é possível aprender a gostar e que é uma delícia!

Pois se você é da turma que detesta, não tem paciência e alega não ter tempo pra esse tipo de coisa, reconsidere!

Acredite, aprender a cozinhar, mesmo que tardiamente, vai lhe proporcionar um sem número de benefícios. Veja alguns deles:

Cozinhar liberta – você escolhe o que vai comer, como e quando vai fazer – simples assim.

Cozinhar é mais econômico – do que comprar pronto, pedir delivery ou comer fora. Acha pouco?

Cozinhar é terapêutico – mais do sue imagina! Você vai exercitar a paciência e, em pouco tempo terá desenvolvido uma maneira muito mais lúdica de se relacionar com suas refeições.

Cozinhar é um ato criativo – muito mais do que se pensa. E para entender isso basta começar.

Cozinhar agrega – não apenas prazer – como também pessoas ao redor de quem cozinha. Porque, quem cozinha tem que se diverter afinal não estamos falando aqui de Master chef – nem de chefs com cara de lobo mau…

Nesse agradável exercício de aprender a cozinhar você muda o foco: em vez de gastar energia consumindo- se na rua, nos shoppings e lojas, estará superando seus limites dentro de sua própria casa.

Ora, cozinhar está diretamente ligado a comer – de preferência em boa companhia. E nesse mundo em que predomina a pressa, só pode fazer bem aprender a fazer uma pausa para desenvolver e executar receitas que, por sua vez, alimentarão o corpo – enquanto a alma se deleita em trocas de afeto, informação ou prazer!

 

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Sem comentários

Deixe um comentário