Case e arrase Etiqueta sem Frescura Pitaco

Noiva pediu os protestos em seu casamento

image_pdfimage_print

Considerando que, tanto ela quanto a família parecem ter pedido por isso, tiveram sorte de não terem ateado fogo ao local.

Pirei? É que não tenho paciência para ostentação – e muito menos para esse tipo de falta de sensibilidade que beira a cara de pau.

A noiva, Maria Victoria Barros, além de deputada estadual, é filha do ministro da Saúde Ricardo Barros e da vice Governadora do Paraná, Cida Borghetti. Deviam ter pensado melhor…

Ora, viajo o país inteiro falando sobre eventos e casamentos. No Brasil, por conta da crise e também de uma bem vinda onda de bom senso, os casamentos, há alguns anos vem sendo celebrados com apenas amigos e familiares: 80, 100, no máximo 300 convidados – quando a família é realmente imensa e tem muitas posses.

E isso é uma tendência no mundo todo. Sabemos que, só para dar comida a 1.200 convidados, gasta-se por baixo R$200,00. Com bebida, decoração, DJ, Show, lembrancinhas etc – mesmo na maior economia – a conta não fica por menos de R$500.000,00.

Meio milhão de reais. Não vou fazer conta no bolso dos outros – mas quando estamos na vida pública e influindo diretamente na vida de uma população que paga altíssimos impostos a duras penas, imagem é importante sim!!!

E um mínimo de compostura é necessária! A mãe da noiva, declarou que era uma festa familiar. Para 1.200 familiares? Nos poupe.

Nada justifica uma família, há 3 gerações na política exibir tamanha falta de sensibilidade. O pai  Ministro de uma área essencial e carente como a Saúde, há pouco tempo declarou que o “brasileiro faz muito exame” – inferindo que fazemos isso porque gostamos e com isso oneramos o sistema…

A própria noiva, (com direito a sonhar, sim) não enxerga o que está acontecendo no país? Acha normal ostentar esse tipo de gasto com símbolos ostentação como paredão de rosas, 12 candelabros de cristal gigantes e um bolo de 6 andares?!

Lamento, mas não importa se o dinheiro é da família, legítimo e ganho através do próprio trabalho. Na vida pública é preciso, além de honestidade, decoro. Que ali, passou longe.

Faltou respeito ao próximo e saber se conduzir de acordo com o momento. Daí os protestos – igualmente legítimos. Desejo a Maria Victória que seja feliz em sua vida privada. Mas não confiaria meu voto a ela. É simples assim.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

32 Comentários

  • Responder
    Ana Paola lubi
    17/07/2017 as 15:03

    Sendo de Curitiba acrescento ainda que a família mudou a faixada de um prédio histórico para o evento. E ainda a Polícia Militar, que devia estar cuidando da
    População, e não sendo realocada para
    Uma festa. Não pagaram a segurança privada

  • Responder
    walter
    17/07/2017 as 16:03

    A cara do Brasil atual, onde a compostura foi esquecida; muito da gestão do PT, onde os absurdos são toleráveis; este governo temer vem refletindo a continuidade dos absurdos, com um pouco mais de “tato”; este ministro da saúde é uma piada; depois de certas medidas polemicas, como a substituição do medicamentos importados dos EUA , serem substituídos por medicamentos chineses, alegando que foram testados, e são sintéticos, o que mais esperar deste espertinho, só podia dar vexame no casamento da filha…

  • Responder
    Ale oenning
    17/07/2017 as 23:34

    Ótimo texto! Infelizmente bem real a tal celebração
    É muito triste e no mínimo falta de respeito com o povo que não sabe para onde correr.
    Um abraço

    • Responder
      CASA ECONOMIA
      20/07/2017 as 09:41

      Bom dia Walter. Acredito que o problema de gestão é de muitos tempos cultivado por politicos que visam o interesse proprio e não o bem comum. No mais, concordo contigo. Tudo parece é piada mesmo e somos palhaços neste circo.

  • Responder
    Rosane Stocchero
    18/07/2017 as 13:29

    Texto para um país socialista como é o Brasil hoje em dia. Nada a ver…. vão viajar e vejam se nos outros países de 1o mundo alguém se importa com a festa PRIVADA dos outros paga com dinheiro honesto? Só no Brasil essa mentalidade de cachorro de rua… um nojo só! Compostura é uma pessoa respeitar um casamento e não jogar ovos em senhoras e senhores que não tinham nada a ver com a manifestação contratada a dinheiro (aí sim a quebra de decoro) por uma senadora psicopata !!! Total inversão de valores! Vão viajar e respeitem as festas PRIVADAS dos outros!

  • Responder
    MaureenVirmnod
    18/07/2017 as 16:24

    Penso que a noiva tem a liberdade de fazer a festa como bem entender. Se muitos não concordam com a ostentação – não têm o direito de jogar ovos e ofender a noiva e sua familia!!!! O que é isso??? Todos estão de acordo com o vandalismo, com a falta de respeito?????? Banalizam a atitude criminosa para imputar a noiva a responsabilidade pelo ocorrido?? Me parece que está havendo uma inversão de valores. O que ocorreu naquela noite foi um crime contra a liberdade!!! Não importa quem são os protagonistas da festa, a função que exercem e quanto gastaram – o problema é deles!!! e ninguém tem o direito de agredi-los por isso!! Coloca-se na cadeira dos réus alguém que exerce um direito? direito de ser livre e de ser respeitado!!! A verdade é que todos cometemos excessos – só não toleramos os excessos dos outros!!!

    • Claudia Matarazzo
      Responder
      Claudia Matarazzo
      20/07/2017 as 14:33

      Maureen, não acho bacana ovos jogados nem a violência dos protestos – mas que ela foi sem noção do momento que estamos vivendo. Pode sim fazer a festa como quiser, mas tem que aguentar as consequências pois como eu disse, o momento não é pra isso né? Em tempo: viajo bastante e todos os anos na Itália onde são feitos os casamentos mais lindos, presencio as festas do hotel onde me hospedo. Mas o detalhe é que, todas, mesmo as de gente muito rica e poderosa, não tem mais de 80 , cem pessoas. 1000 pessoas é ostentação sim. Em Dubai não teria problema está bem longe daqui e não nos concerne. Mas aqui com o que estamos vivendo me deixa indignada sim. Sem noção é sem noção. Beijos!

      • Responder
        Catarina L
        22/07/2017 as 21:12

        Perfeito! Falou tudo que eu gostaria de expressar. Me senti indignada com o descaso ao momento que vivemos, excesso de vaidade, empáfia!!!

    • Responder
      zair l.l. schuster
      20/07/2017 as 22:55

      Exato.Li na coluna do Aroldo Murá, a balisada opinião do desembargador aposentado, Antenor Demeterco Jr, sobre o episódio. Plenamente de acordo:”a turba que atuou na quebra do glamour matrimonial da jovem política, no Centro Histórico de Curitiba, reuniu de tudo e de todos, desde cervejistas e porristas opiniáticos, desempregados por vontade própria, drogados desfigurados, seres sem futuro almejado, recalcados inconformados, invejosos do êxito alheio, estudantes não frequentadores de aulas, torcedores amargurados…..Os baderneiros de todas as ordens são cegos em suas loucuradas: estão a invocar politicamente o que nunca sonharam. (assino ipsis verbis, ipsis litteris).

  • Responder
    Tânia Ribeiro
    19/07/2017 as 09:17

    Muito bem falado Cláudia e mais ainda, a conta da operação da PM que deslocou segundo consta 14 viaturas e nem sei que número de policiais para lá. A PM do Paraná em evento particular. Ainda não vi nos jornais o custo da operação omelete. Um abuso vergonhoso. Deputada Maria Victória: “… a mulher de César não basta ser honesta”

    • Claudia Matarazzo
      Responder
      Claudia Matarazzo
      20/07/2017 as 14:38

      Tânia – isso é mais uma mostra de abuso de poder: acionar porque pode e não porque precisa. Esquecem que a força já é escassa e muuuuito necessária em casos onde salva vidas e não para proteger festas privadas…

  • Responder
    Malu Pedarcini
    19/07/2017 as 13:06

    Essa Maria Antonieta dos trópicos foi realmente sem noção. Aliás, a família Barros é toda sem noção. O pai, o ministro da Saúde Ricardo Barros, quando prefeito da cidade de Maringá, no Paraná, teve que fugir pulando uma janela ao atrasar o salário dos servidores, inclusive o 13o.

    • Claudia Matarazzo
      Responder
      Claudia Matarazzo
      20/07/2017 as 14:44

      Credo Malú, é pior do que eu pensava… Mas explica o tamanho da falta de noção da filha…Um beijão

  • Responder
    Leonardo
    19/07/2017 as 16:13

    Desculpem… mas vamos pensar juntos:
    A matéria demonstra indignação diante deste fato.
    Mas vamos a realidade…
    1. TODOS estamos indignados e reclamando nas Redes Sociais.
    2. TODO o salário e benefícios adquiridos pelo político é pago obrigatoriamente pelo cidadão.
    3. TODOS acham um absurdo o que pagamos de impostos e o que recebemos em troca.
    Agora vamos parar para pensar…
    Se político não gera riqueza mas só despesa, porque ainda pagamos ?
    Sendo assim, na verdade, quem alimenta esta situação é a própria população que só reclama, paga esta enorme conta e nada faz de FATO a respeito. Sempre está esperando que alguém faça.
    Só esquece que não existe mais ninguém para ficar empurrando.
    Então passou da hora de ficar criticando e começar a se organizar como fazem os políticos.
    Eles são em menor número diante da população, mas são fortes, porque são organizados.

    • Claudia Matarazzo
      Responder
      Claudia Matarazzo
      20/07/2017 as 14:40

      Leonardo , tem toda razão.
      Reclamamos muito , protestamos pouco 9 ou de forma desorganizada e ineficaz) e pesquisamos menos ainda em quem vamos votar… Triste. Beijos anarquistas!

  • Responder
    Lucas
    19/07/2017 as 17:18

    Acrescento ainda que faltou o mínimo de noção pra família. Fazer uma festa e uma cerimônia (ostentação) logo no largo da ordem? Só deixou claro que nunca nem pisaram por ali numa sexta a noite pra conhecer a região. Quiseram fazer uma festa luxuosa, acabou caindo na cafonice. Concordo, pediram pra ser ovacionados na porta da igreja!!!

    • Claudia Matarazzo
      Responder
      Claudia Matarazzo
      20/07/2017 as 14:42

      Pois é Lucas,

      Reitero aqui que não aprovo a violência mas acaso não foi violência esse tipo de ostentação com todos os que assistiam? Pediram sim. E nem adianta depois se vitimizar com o discurso de que é porque era uma deputada etc. É porque foi sem noção – e ainda por cima alguém que deveria ter respeito pelas mínimas normas de boa convivência e cidadania…

  • Responder
    jOANA
    19/07/2017 as 21:52

    SÃO DEMONISTAS, PRECISAM ESCANCARAM QUE QUEREM PISAR NO POVO, O DEMÔNIO NÃO ENTRA NA CASA DE NINGUÉM SE NÃO FOR CONVIDADO, ELES TEM QUE VERBALIZAR SUAS MALDADES E SUAS INTENÇÕES, NÃO PODEM SE ESCONDER. TEM QUE SER ACEITO PELO QUE É O MAL EM PESSOA

  • Responder
    Fabiana
    20/07/2017 as 09:36

    Concordo. Porém, não muito tempo atrás, a netinha do Lula também teve uma festinha de cair o queixo, com muita ostentação. Teve protesto? Não. Infelizmente, esse pessoal eh massa de manobra, manipulados por partidos políticos hipocritas. Imaginar políticos brasileiros tendo uma vida humilde e respeitando nosso povo, continua sendo um sonho distante.

    • Claudia Matarazzo
      Responder
      Claudia Matarazzo
      20/07/2017 as 14:43

      Fabiana,

      Vida humilde realmente é sonho… Mas vida de respeito a quem lhes proporciona a oportunidade de melhorar as coisas é obrigação não acha? Não podemos nos acomodar e nem calar…

      Beijos grandes

  • Responder
    João Brasileiro
    20/07/2017 as 14:25

    Na verdade, não tivesse o Molusco sido condenado, nada disso teria acontecido! O que se viu foram protestos da CUT; MST e outras organizações de supostos Movimentos Sociais, organizados pela esquerda radical, como represália ao Ministro da Saúde e seus familiares e não da população ordeira de Curitiba. Até o Governador Beto Richa foi xingado. Baixaria pura, típica desses bandalheiros. E a imprensa colaborou, em muito, para isso…. Abraços ao clã MATARAZZO, que aliás, nunca foi exemplo de modéstia e simplicidade.

  • Responder
    regina
    20/07/2017 as 15:22

    O que?, vão cuidar da vida privada das pessoas também?, que absurdo !

  • Responder
    CARLOS MELLO
    20/07/2017 as 15:51

    Esqueceram de computar os gastos do Estado com o uso da força pública para segurança particular. Vergonha total! Ostentação e desrespeito com o dinheiro público. Isso merecia muito mais que simples protestos.

  • Responder
    Rô Michels
    20/07/2017 as 16:15

    Devia ter ido de camburão, da mesma maneira que entrou na Assembleia Legislativa do Paraná pra votar a favor do roubo da previdência dos servidores estaduais!

  • Responder
    Ricardo de Avelar
    20/07/2017 as 21:30

    Não adianta ter tanto dinheiro e poder, e faltar cultura e sensibilidade. Foi feio… é feio ostentar dessa forma. Quer fazer feio mesmo assim, seja pelo menos um pouco mais discreto. O texto está corretíssimo, mas o melhor do post é a foto onde alguns policiais sorriem “discretamente” para um cachorrinho vira lata, que provavelmente está desfrutando do que sobrou dos ovos. Essa foi a cena mais sensível deste evento.

  • Responder
    Rejane BeatrizParzianello
    21/07/2017 as 10:02

    Faltou um mínimo de sensibilidade. Faça a festa para 100 ou 1000 ou 2000 pessoas, problema deles. Esfregar “na cara” das pessoas e tornar o episódio um circo, também é problema deles, colheram aquilo que plantaram. Se tivesse havido um mínimo de discrição, respeito, até seria condenável a atitude das pessoas, mas parece que foi tudo planejado para ter este triste espetáculo, digno de uma ópera buffa.

  • Responder
    Denise
    21/07/2017 as 16:25

    Parabéns Claudia.

    Mesmo quem não mora em Maringá e não conhece bem essa família sabe que :

    Casamento-ostentação é deselegante !!!

    • Responder
      Alvaro
      03/09/2017 as 18:54

      Olá Denise De Paola, por favor em nome de Maria Victóra me procure. Se é que você e sua irmã lembram-se de mim. Lá nas fraldas do Morumbi, anos passado. Quando, tentei ir em seu primeiro casamento. E, fui apenas no dia seguinte. Estava, para ver o seu noivo. E, talvez, pronunciar-me a favor de ti e das loiras. Alvaro De Paola. (41)3244-0847.

    Deixe um comentário