Case e arrase Etiqueta sem Frescura

Luxo na simetria e simplicidade

Nada de cadeiras forradas nem passarelas de espelho. Madeira natural e fosca. E,  como cenário apenas as árvores centenárias do pátio de uma antiga indústria em Portugal transformado em local de eventos.

No centro da mesa pequenos e levíssimos arranjos de flores complementavam o cenário majestoso do verde predominante…

E a estrela da festa sem dúvida foi a perfeita simetria entre os elementos colocados da forma mais simples possível de modo a um valorizar ao máximo o outro – sem ofuscar, brigar ou atropelar.

Reparem  na ordem simétrica de cadeiras, centros e velas já acesas na vista aérea  ao entardecer. A luz rosada só fazia iluminar de forma mais poética  tanto convidados quanto  os noivos.

Nos cantos em que foi possível, lâmpadas – sem nenhum adereço, forração ou cordão – pendiam para iluminar um pouco mais. À mesa alguns luxos muito rústicos:  repare como os talheres em tom acobreado ( nada de dourado brilhante) estavam em perfeita sintonia os elementos da natureza e os tons da madeira e arranjos florais.

Quando a noite caiu as lâmpadas, tornaram-se companheiras de milhares de vagalumes que dançavam em uma louca  e majestosa sinfonia de luz. Foi espetacular. E simples sem ser pobre, pois estavam ali todos os elementos necessários para fazer daquele um momento inesquecível!

image_pdf

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Sem comentários

Deixe um comentário

Agenda

Não há eventos se aproximando neste momento.

QUEM SOMOS

COLUNISTAS