Como fazer para evitar o visual de coitadinha

E, acredite, há alguns itens que acabam por enfatizar esse look sem que você perceba…

Roupa preta puída – ou com bolinhas e pelos. Se quiser usar preto assegure-se de  que não seja “básica” senão pode acabar com aparência “cansada”. E principalmente confira sempre se não está com bolinhas, linhas ou pelo que traduzem desmazelo e pouco caso.

Bolsão – as maxi bolsas perderam espaço para bolsas médias e estruturadas. Nada de bolsas imensas como sacos de couro estufados e, se escolher usar uma dessas, atenção para quem a alça não seja longa a tiracolo – o que pode dar uma impressão de que está carregando um fardo nos ombros…

Sacolinhas plásticas – nem precisa ser as de supermercado… Muita gente improvisa e, em emergências, usa sacolinhas como bolsa auxiliar. Beleza. Se precisar de uma extra, tenha sempre a mão sacolas recicláveis a postos. Pode ser em tecido, material reciclado o que for… Mas as  plástico molinhas e vilãs não rola…

Capinha de celular suja ou maltratada – a gente não percebe mas as capinhas, dependendo do material podem escurecer, amarelar (como o silicone) encardir, riscar…

Sapatos do tipo Chinelo – não estou falando das  “legítimas” – que ganharam o mundo e  continuam alta. Mas chinelos  de tiras que se arrastam, super confortáveis claro, mas não ajudam em nada para um visual bem acabado. Sim, o momento é de descontração e informalidade mas, se a ocasião  é profissional, é bom lembrar que esse tipo de chinelo tem hora e lugar…

Está achando esse papo é fútil e raso?  Pode até ser… Mas, assim como hoje todas as especialistas em moda insistem que óculos escuros grandes e chapéu Panamá conferem um ar de rica e poderosa as mulheres, determinados itens podem sim “enfraquecer” a imagem de qualquer um…

Se não concorda com esses itens, pense em outros mas se ligue e não acredite nesse papo de “total informalidade e desconstrução” da moda…




Por que respeitar as Tradições?

Presidente Barack Obama , vestindo terno escuro, em visita a Casa Imperial do Japão, ele é recebido honrosamente pelo Imperador Akihito do Japão e a Imperatriz Mitiko, onde Presidente Obama faz a reverência tradicional japonesa, curvando-se noventa graus o seu tronco. E o Imperador vestindo terno jaquetão preto , camisa branca e gravata preta, oferece a mão para o cumprimento tradicional ocidental.

Não importa se estamos falando de tradições culinárias como o prato preferido da infância, das festivas quando as lembranças se misturam a sensação de júbilo ou fé, ou simplesmente da forma como as pessoas se cumprimentam e se vestem.

Acredite: tais detalhes importam mais do que parece. Por isso, ao mostrar que você não apenas conhece como é feito no país do outro, mas que também respeita a forma a ponto de fazer igual, estará falando diretamente ao coração do seu interlocutor.

É por esse motivo que poderosos do mundo todo não hesitam em usar as tradições do país de seus visitantes – ou mesmo dos que visitam.

Repare como o Barack Obama,  faz a curvatura a perfeição ao Imperador Akihito do Japão. Na época foi criticado por um jornalista americano ignorante, que disse que tinha vergonha de ver seu presidente curvar-se dessa forma. Na verdade ele devia ter orgulho do gesto elegante do Obama.

Rainha Letícia da Espanha, jovem, magra, cabelos castanhos claros e longos, sentada com as pernas cruzadas e as mãos apoiadas junto ao joelho, num banco do Gabinete Real, ela veste um tecido de renda preta,

Aliás, a igualmente elegante Rainha Letizia da Espanha em visita ao Reino de Marrocos,também não pisca e tira os sapatos para respeitar a tradição local.

Quem sabe das coisas é assim: não tem vergonha de aprender e incorporar – e ainda capricha no gesto.




Marinho: o preto que deu certo!

 

 foto de uma moça onde não e vê o rosto e em close vemos seu lazer azul marinho com seis botões dourados se sobressaindo. O destaque é a cor com o dourado.

Sim, eu sei que a cor do ano é terracotta! Mas nem todo mundo fica bem com esse tom, já reparou? Portanto, não tenha  medo de ousar, experimente suas peças azul marinho, com vários tons diferentes e veja quantas variações são possíveis!

 

Mostarda – inusitado e muito elegante.

Modelo morena de rabo de cavalo curto, veste vestido azul marinho com gola redonda e mangas até os cotovelos. A gola e a barra das mangas são vermelho vivo fazendo contraste com o resto do vestido

Com Vermelho: um clássico super alegre

Cinza – experimente e veja que bonito!

O marinho com branco, com rosa e até mesmo com preto e marrom adquire uma sofisticação muito singular e moderna. Experimente qual a sua combinação preferida e use sem medo!




O que é ser elegante?

 

Segundo a professora Astrid Bodstein, com quem concordo completamente, ser elegante é ser deliciosamente simples. Singelo. Singular!!!

Ser elegante é ser paciente com os outros – Inclusive em seus momentos de maior dificuldade. É saber se calar na hora certa, é saber observar e guardar  para si algo que possa constranger o seu próximo.

Ser elegante é saber oferecer um feedback com amorosidade… mesmo quando estamos desestruturados internamente.

Ser elegante, é dominar a arte da empatia – colocando-nos no lugar do outro….de acordo com os pontos de vista e valores dele.

Ser elegante é vencer a tentação de julgar quem está por perto (ou mesmo longe). Já dizia um antigo ditado judeu:  para julgar, é preciso conhecer. E se você conhece, você não julga!!!

Ser elegante é saber estimular mesmo quando tudo parece perdido em meio a tantas complicações. Mas, estimular com o coração… não apenas com palavras vazias.

Ser elegante é saber ser agradecido em todas as ocasiões. Ser elegante é querer ser companheiro em todos os momentos possíveis.

A professora Astrid, acerta cirurgicamente em cada palavra, não acham? Ainda mais em tempos como o que estamos vivendo, com todos os ânimos tão acirrados… Mais amor, atenção e delicadeza só podem fazer bem – não se pode negar!

E se quiserem seguir o perfil da Professora Astrid no Instagram, vão se deliciar com seus videos, pinçados com cuidado sobre a nobreza europeia – da qual pode-se dizer tudo menos que não são elegantes…

Astrid Bodstein no Instagram: @royaltyandprotocol

Contato para palestras – (65) 999651984




A magia das almofadas pintadas

 
Antes mesmo de inventarem a cadeira, as pessoas usavam almofadas (imensas e rústicas) para se deitar, recostar e até mesmo debruçar para comer (uma vez que ainda não comiam em mesas na antiguidade mas em almofadões dispostos pelo chão. Daí meu fascínio por esse acessório que considero essencial ainda hoje, quando já contamos com os mais variados tipos de apoios e mobiliário. Almofadas emprestam cor, calor e, principalmente conforto em qualquer ambiente.

Coloridas lisas já são uma alegria, mas, quando são artisticamente pintadas a mão, a magia se completa! É o caso dessas capas que escolhi mostrar, pintadas pela artista Rogéria do Amaral, que pinta a mão motivos super variados, utilizando o brim bem leve ou linho misto (pois o tato e a maciez é super importante também). Vejam que divertidas as almofadas em 3D: Rogéria utiliza retalhos de malha bem macia para criar as texturas e desenhos em 3 dimensões e assim tornar ainda mais lúdica a escolha .

Além de motivos de natureza ou temáticos ela também criou uma galeria variada de personagens interessantes e engraçados como o samurai e sua gueixa acima. Entre eles há super heróis, personagens de quadrinhos e, claro aqueles anônimos criados pela sua fértil imaginação e que ganham vida através seu talento!

Contatos: @rogeriaribeirodoamaral

Whatsapp 12 992619065