Trajes reais: nem sempre a prova do clima.

Escolher uma roupa não é fácil, ainda mais mulher. Se for da família real, deve ser sempre  mais difícil, pois o número de fotógrafos e fãs é um pesadelo para quem gosta de uma certa privacidade. Sem falar que  a probabilidade de ter uma foto espalhar ao mundo em um momento de mico é fato.

Vocês ja devem ter notado que os modelos usados pela a Rainha Elizabeth II, sempre incluem um casaco pesado não é ? O primeiro motivo é o frio e o segundo, mais provável é que ele não irá voar pelos ares. Mas nossa eterna Rainha Elizabeth II jamais  foi pega em uma cena como as abaixo. De fato sua compostura em eventos públicos nunca deixa de me espantar. Já as princesas, ou melhor as mais moças, ainda inocentes nesse quesito, ainda erram.

 

 

O uso do chapéu na Inglaterra tem um charme todo especial. Daí que a escolha é super cuidadosa. Mas como prende-lo firmemente deveria fazer parte do pacote, pois ter um chapéu voando numa cerimônia de extrema importância, pode ser a foto do dia. E óbvio, será imediatamente colocado nas redes sociais e sites de notícias.

Não deve ser nada fácil ver essa imagem sendo divulgada nas mídias: chovia torrencialmente e a ilustre convidada do casamento real levantou as saias rapidamente no trajeto até a festa. Calculou mal e além de quebrar toda essa cena real de casamento, com pompa e circunstância – a imagem será lembrado para sempre, pelo menos entre os presentes.

Tudo tem uma primeira vez e o Rei Harald VI da Noruega, passou por esse mico: pisou na ponta do delicado vestido de  gala de sua esposa Rainha Sonja da Noruega. Difícil deve ter sido ela continuar com a cara boa, mas, princesas e rainhas tem um treino especial para driblar esse tipo de coisa….

Nesse caso não foi o vestido mas a falta de equilíbrio do Rei Juan Carlos numa cerimônia oficial, onde a Rainha Sofia tentou ajudá-lo e quase deixou cair a bolsa. Foi salva pelo sempre  atento o Príncipe Herdeiro Felipe (ainda não coroado na época), que socorreu a mãe prontamente.

Mas uma vez a Duquesa de Cambridge, Kate Middleton, passou apuro nesse evento, que seria lembrado, festejado por sua presença, mas o famoso ventinho soprou e novamente gerou uma imagem que viralizou nas mídias sociais, onde tudo é prontamente postado, gerando notícia.

 

Ok, não é fácil e aos poucos elas vão aprendendo que precisam ficar atentas aos milhares de olhos, pois hoje, todos são fotógrafos, carregam em suas mãos uma armadilha em potencial: um smartphone que registra tudo de bom ou ruim que possa acontecer…

 




Como fazer para evitar o visual de coitadinha

E, acredite, há alguns itens que acabam por enfatizar esse look sem que você perceba…

Roupa preta puída – ou com bolinhas e pelos. Se quiser usar preto assegure-se de  que não seja “básica” senão pode acabar com aparência “cansada”. E principalmente confira sempre se não está com bolinhas, linhas ou pelo que traduzem desmazelo e pouco caso.

Bolsão – as maxi bolsas perderam espaço para bolsas médias e estruturadas. Nada de bolsas imensas como sacos de couro estufados e, se escolher usar uma dessas, atenção para quem a alça não seja longa a tiracolo – o que pode dar uma impressão de que está carregando um fardo nos ombros…

Sacolinhas plásticas – nem precisa ser as de supermercado… Muita gente improvisa e, em emergências, usa sacolinhas como bolsa auxiliar. Beleza. Se precisar de uma extra, tenha sempre a mão sacolas recicláveis a postos. Pode ser em tecido, material reciclado o que for… Mas as  plástico molinhas e vilãs não rola…

Capinha de celular suja ou maltratada – a gente não percebe mas as capinhas, dependendo do material podem escurecer, amarelar (como o silicone) encardir, riscar…

Sapatos do tipo Chinelo – não estou falando das  “legítimas” – que ganharam o mundo e  continuam alta. Mas chinelos  de tiras que se arrastam, super confortáveis claro, mas não ajudam em nada para um visual bem acabado. Sim, o momento é de descontração e informalidade mas, se a ocasião  é profissional, é bom lembrar que esse tipo de chinelo tem hora e lugar…

Está achando esse papo é fútil e raso?  Pode até ser… Mas, assim como hoje todas as especialistas em moda insistem que óculos escuros grandes e chapéu Panamá conferem um ar de rica e poderosa as mulheres, determinados itens podem sim “enfraquecer” a imagem de qualquer um…

Se não concorda com esses itens, pense em outros mas se ligue e não acredite nesse papo de “total informalidade e desconstrução” da moda…




Cannes – Um festival de Fendas


 

Verdade que, desde sempre as atrizes e modelos parece que se inspiravam na liberdade da praias da França para exibir mais do que o normal de suas lidas silhuetas.

Bella Hadid (na foto acima), em 2016  virou a cabeça de todos na premiere da Unknown Girl, em Cannes. Ela usava um vestido de alta costura Alexandre Gauthier, criando um visual que os comentaristas comparavam a Jessica Rabbit.

O festival de cinema de Cannes, na França, é um dos mais importantes e emblemáticos e nesse ano a brasileira  Alessandra Ambrósio – dominou o primeiro dia nesse vermelho e o segundo, vestindo branco, mas também com fendas enormes como se vê nessa foto abaixo.

Entre as muitas tendências deste ano, não resta dúvidas de que as fendas ficaram ousadíssimas – e muitas vezes beirando o ligeiramente sem noção…

A cantora Selena Gomez (abaixo) fez sua estreia no tapete vermelho do evento. Tudo muito estruturado e certinho, acabou deixando o visual carregado – considerando a juventude da moça não acham?

A atriz Romee Strijd, abaixo arrasando – foi uma das que extrapolou; apesar de linda e usar um vestido de renda espetacular, a fenda não combinou com o decote: ela até que pode tudo – mas tira o foco do seu lindo e perfeito rosto!

 

A atrizes Eva Longoria, acima também surgiu com um vestidos tomara-que-caia de fendas reveladoras – mas até que discreto comparado ao que foi visto. E Carla Bruni (abaixo) super na medida, acabou lacrando com uma fenda mais discreta no modelo grafite de um ombro só: provando mais uma vez que menos (fendas e decotes) é mais (nesse caso elegância e charme)… Não acham?




Por que respeitar as Tradições?

Presidente Barack Obama , vestindo terno escuro, em visita a Casa Imperial do Japão, ele é recebido honrosamente pelo Imperador Akihito do Japão e a Imperatriz Mitiko, onde Presidente Obama faz a reverência tradicional japonesa, curvando-se noventa graus o seu tronco. E o Imperador vestindo terno jaquetão preto , camisa branca e gravata preta, oferece a mão para o cumprimento tradicional ocidental.

Não importa se estamos falando de tradições culinárias como o prato preferido da infância, das festivas quando as lembranças se misturam a sensação de júbilo ou fé, ou simplesmente da forma como as pessoas se cumprimentam e se vestem.

Acredite: tais detalhes importam mais do que parece. Por isso, ao mostrar que você não apenas conhece como é feito no país do outro, mas que também respeita a forma a ponto de fazer igual, estará falando diretamente ao coração do seu interlocutor.

É por esse motivo que poderosos do mundo todo não hesitam em usar as tradições do país de seus visitantes – ou mesmo dos que visitam.

Repare como o Barack Obama,  faz a curvatura a perfeição ao Imperador Akihito do Japão. Na época foi criticado por um jornalista americano ignorante, que disse que tinha vergonha de ver seu presidente curvar-se dessa forma. Na verdade ele devia ter orgulho do gesto elegante do Obama.

Rainha Letícia da Espanha, jovem, magra, cabelos castanhos claros e longos, sentada com as pernas cruzadas e as mãos apoiadas junto ao joelho, num banco do Gabinete Real, ela veste um tecido de renda preta,

Aliás, a igualmente elegante Rainha Letizia da Espanha em visita ao Reino de Marrocos,também não pisca e tira os sapatos para respeitar a tradição local.

Quem sabe das coisas é assim: não tem vergonha de aprender e incorporar – e ainda capricha no gesto.




Marinho: o preto que deu certo!

 

 foto de uma moça onde não e vê o rosto e em close vemos seu lazer azul marinho com seis botões dourados se sobressaindo. O destaque é a cor com o dourado.

Sim, eu sei que a cor do ano é terracotta! Mas nem todo mundo fica bem com esse tom, já reparou? Portanto, não tenha  medo de ousar, experimente suas peças azul marinho, com vários tons diferentes e veja quantas variações são possíveis!

 

Mostarda – inusitado e muito elegante.

Modelo morena de rabo de cavalo curto, veste vestido azul marinho com gola redonda e mangas até os cotovelos. A gola e a barra das mangas são vermelho vivo fazendo contraste com o resto do vestido

Com Vermelho: um clássico super alegre

Cinza – experimente e veja que bonito!

O marinho com branco, com rosa e até mesmo com preto e marrom adquire uma sofisticação muito singular e moderna. Experimente qual a sua combinação preferida e use sem medo!