Hospitalidade e Superficialidade

Já falamos aqui sobre jantares, reuniões  e aniversários. Masss…. hospedar e receber alguém em casa hoje adquire uma conotação diferente.

Sim, pois, se antes enchíamos nossos hóspedes de mimos e víamos verdadeiras cenografias em redes sociais mostrando quartos de hóspedes ou jantares de boas-vindas, a palavra de ordem agora é outra.

Estamos falando de acolhimento – que é diferente do festival de superficialidade que ameaçava virar moda – e que em nada contribui para o verdadeiro objetivo do encontro.

O Acolhimento envolve o outro em uma bolha de afeto, percebido, mais através de gestos e palavras do que com excesso de objetos e firulas pseudo decorativas. E nem é tão difícil de exercitar.

Palavras contam – deixe claro por palavras – além do fato de estar recebendo a pessoa em sua casa – o prazer que a presença deles lhe causa. Tom de voz e sorriso são poderosos e tem mais impacto do que se imagina.

Sinais de confiança – em um momento em que todos desconfiam de tudo, um gesto como entregar a cópia da chave de sua casa ou confiar seus filhos para que a pessoa ajude na rotina da casa ajuda fazer com que se sinta “parte da família” e, portanto, bem-vinda.

Além da casa  – muita gente de preocupa em deixar o hospede confortável e enfeitar seu quarto. Até aí beleza. Mas é importante lembrar de situar a pessoa (caso seja de outra cidade) quanto aos melhores serviços da proximidade. Uma lista com nomes e contatos basta. E não, não é o mesmo do que acionar o Google Maps: estamos falando de identificar o que é bom, o que evitar e indicar o que pode ser da preferência deles. A pessoa não se sente “transplantada” e sente que estão  pensando nela de fato.

Leveza na atitude –  faz muita diferença na forma como flui o encontro/estada da pessoa. Os grandes anfitriões, sem dúvida planejam detalhes da hospedagem, mas, durante a própria, fazem tudo parecer extremamente fácil e casual. Esse é o segredo, portanto, não encane com a perfeição. Se der para ser impecável, ótimo, mas não é só isso que importa. Evite posturas rígidas como declarações das regras dessa casa”.  É mais simpático explicar de forma coloquial  “como nos acostumamos a fazer” seja lá o que for ou ainda  “aqui preferimos”  isso ou aquilo…

Sem ostentação  –  caprichar é ótimo, mas, se for demais, constrange pelo excesso. É claro que queremos mostrar tudo do melhor, mas, se não parecer verdadeiro acaba criando uma trava geral: na família, que saiu demais da sua rotina, e do hóspede que percebe e se sente responsável pelo transtorno.

Acolher significa receber e incorporar ao seu meio. Se quiser fazer isso com beleza e elegância, comece por transformar seu cotidiano em uma realidade amigável e alegre. Dessa forma, qualquer hóspede, seja ele temporário ou mais permanente será contagiado por esses sentimentos – e você sem perceber, proporcionará uma experiência preciosa!




Dia dos Namorados 2021

Aí teve a fase da solteirice louca em que, obviamente não achava muita graça e ouvir das amigas o que havia acontecido no 12 de junho.

Com a chegada da telefonia móvel lembro de achar patético as TVs anunciarem telefones para “dar de presente ao seu amor” e até mesmo apenas os planos para poder “falar sempre com o seu amor…

 

E, pior que isso apenas o fato de, antes da pandemia, ouvir os relatos de gente que, na ilusão de uma “noite diferente” enfrentara horas no carro em um congestionamento na fila do motel da vez.

Regras e Dicas – agora me pedem dicas de presentes para o Dia dos Namorados. Que sinuca! Logo eu que estou casada há 32 anos, cujo marido,  fofo, muitas vezes traz flores etc. mas não obrigatoriamente, pois na nossa vida nada é obrigatório ou igual (um dos motivos pelos quais casei aos 30 anos)…

Mas vamos lá: regras. Não tem mais regra. Tenho muitos textos em que, aos 30 e 40 anos indicava não dar isso ou aquilo no começo do namoro ou dar tal coisa se já estavam juntos há algum tempo…

Mas hoje? Nesse momento pandêmico, quem está conseguindo namorar e se apaixonar – pode tudo. Jamais pensei que diria isso, mas é isso aí: se jogue. Masssss…. há micos que você pode evitar. E gestos que podem ser mega valorizados com complementos simples então….

Lingerie – nada contra. No entanto, errar tamanho e estilo é ruim. Fique atento confira e, se tiver muita dúvida dê mais de um conjunto variando o tamanho do segundo. Sim, eu disse conjunto. Só uma peça não vale: quem gosta de lingerie etc. gosta de conjunto e não de pobreza….

Flores – difícil não gostar. Delicadeza no buquê e na escolha é importante. Exagerar na quantidade e tamanho pode ser tiro no pé. Já, uma única flor linda e aberta, entregue ao vivo com um beijo bem dado não tem preço – concordam? Para homens inclusive. Flores virtuais? Só se a distância realmente impedir ou o programa ao vivo for sensacional….

Vales – sou adepta dos vales massssss, nesse caso devem ter um complemento fofo: claro que você vai dar o vale da preferência do seu amor. Ainda assim: um vale day spa pode ser acompanhado de uma massagem com óleos aromáticos. Um vale livro de um programa bacana e assim por diante… E um vale viagem de uma noite tomando um bom vinho fazendo planos para a própria. E assim por diante.

Em casa em segurança – por que não? Para quem gosta, cozinhar e desfrutar – de uma refeição inesquecível sem hora para terminar, pode ser uma boa ideia….

Presentão – minha mãe sempre disse para não aceitar presentes muito importantes dos namorados/as.  E nunca entendi muito bem essa regra de antigamente… Ora, tá gostando e tá podendo? Que mal tem? Nenhum. Não sabemos o que vai ser o ano que vem, portanto…

O importante é estar bem, com saúde (ou se recuperando) e… ainda por cima apaixonado/a: Viva a vida!! E seja Feliz nesse 12 de junho!

 




Robalo Ensopado

Ingredientes:

  • 4 postas de robalo
  • 1 cebola pequena picada
  • 1 tomate picado
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 1 pimentão vermelho picado
  • 1 limão
  • ½ xícara de chá de salsinha picada
  • Sal a gosto

Modo de preparo:

Refogar a cebola no óleo. Acrescente o tomate e o pimentão. Depois tem que acrescentar as postas já temperadas com o limão e o sal. Deixar cozinhar por aproximadamente 15 minutos e finalize colocando a salsinha.

Recomendo e se fizerem, conte aqui o que acharam!!!

Fonte: Paula Hertel Nutricionista




Vacina Já – e viagens aqui!!

Aposto que sim – como muita gente. E fico meio danada ao ouvir de tanta gente que não veem a hora de pegar um avião… pra Miami!!

Oiiiii??? Com todo respeito, mas com o país quebrado, precisando que a economia gire, é isso mesmo? Vai ter uma revoada de brazucas indo para Miami gastar em shoppings praias meia boca e restaurantes idem?

Que falta de imaginação e patriotismo não acham? Ah, não faz diferença? Pense em hotéis daqui, em restaurantes e companhias aéreas. Sem falar em vans de turismo, guias, lojas de artesanato, carros de transporte (táxis e uber).

Nada tenho contra os EUA, mas nesse momento deixa-me perplexa nosso complexo colonial que nos faz gastar uma nota em dólares para ver um mundo de faz de conta, quando, o que temos aqui supera – e muito – a admirável obra de Walt Disney.

Experimente levar uma criança de cinco anos as Cataratas de Iguaçú e esbalde-se com as vistas deslumbrantes regadas a chuviscos de água ou o passeio de barco com direito a banho de catarata.

Parque dos Pássaros -foto: mario ameni – ameniplan

Parque dos Pássaros – foto: mario ameni, ameniplan

Parque das Aves – se achar que é pouco, lá mesmo há um dos mais completos parques de aves do mundo! Coloridíssimas, exóticas e com piados nos mais variados tons são uma verdadeira maravilha da nossa natureza.

Não falo de um viveiro, mas de km² de mata com milhares delas: devidamente catalogadas, explicadas e vivas – passeando junto com os visitantes em um espaço totalmente acessível.

Pois é: quem precisa das emoções do brinquedo dos Piratas do Caribe quando tem grutas e lagoas de verdade em Bonito, Mato Grosso?

Foto: Prefeitura de Bonito-MS

Gerações inteiras de crianças não conhecem o Brasil. Pudera: seus pais são os primeiros a lhes negar esse direito por ignorar, também eles, as belezas e possibilidades do nosso país.

Crianças em bando enfrentam longas horas de filas na Disney para ver um cenário de papelão iluminado em vez de se deparar com as maravilhas da Chapada dos Veadeiros ou com as grutas de Maquiné, Minas Gerais.

Tour-Brazil-Pedra-Azul-foto-panrotas

Ou com a impressionante Pedra Azul, Espírito Santo que, já da estrada nos assombra com seu formato de lagarto gigante – que se transforma a medida que muda nosso ângulo de visão.

Por que negar ao seu filho uma vertiginosa descida de “esqui bunda” nas Dunas de Natal com areias translúcidas? E nem falamos de um passeio de barco partindo de Manaus – não somos os donos da floresta amazônica??

O espaço é pouco para falar de todas as nossas belezas. Falo com convicção pois tenho a sorte de conhecer a Disney e boa parte do mundo. Mas também o privilégio de viajar constantemente a trabalho por todo esse país. E assim que der, não vejo a hora de retomar os encontros com meu povo e minha pátria.

Miami pode esperar: quero voltar para tomar água de coco desfrutando de suas deliciosas piscinas com águas termais com temperaturas variadas – da gelada a quentíssima. Novamente, só para falar de algumas das nossas muitas atrações….




Para que serve cada pincel de maquiagem?

Quando falamos de pincéis para maquiagem existem tantas opções que é normal surgirem dúvidas de como usar cada um. Eu mesma até alguns anos, não fazia ideia.

 

Esfumando a sombra – esse efeito é lindo. O preto esfumado no olho é essencial para uma make perfeita. Nesta fase, o pincel ideal precisa ter cerdas macias e formato oval. Para o efeito esfumado desejado é preciso fazer o movimento vaivém com paciência e de forma contínua.

Sombra e côncavo – Para aplicação de sombras e marcação do côncavo, o pincel de formato oval e de cerdas pequenas é perfeito. Ele se ajusta às curvas dos olhos, o que garante uma cobertura uniforme nas pálpebras.

Chanfrado – se tem um pincel coringa e indispensável, é esse!!! Ele exerce várias funções, sendo uma das principais aplicar sombra rente aos cílios e na marca d’água dos olhos. Além disso, o pincel ajuda a levantar o olhar e pode ser usado para colocar os cílios postiços.

 

Base e Corretivo – o pincel para base deve ser específico para causar o efeito desejado (esconder as olheiras e as manchinhas da pele). O formato deve ser oval, com cerdas grandes e achatadas. Ele é perfeito para produtos líquidos ou cremosos e ajuda a causar um aspecto aveludado na pele.

Blush – com cerdas grandes e chanfradas, esse pincel deve ser utilizado para aplicar blush em movimento diagonal. O seu formato facilita também o contorno do rosto nas laterais, causando um leve efeito degrade ao esfumar. Uma dica de expert: retire o excesso do produto com um sopro ou nas costas das mãos para não deixar as bochechas marcadas e não ficar com um aspecto de “palhacinha”, que ninguém merece

Pó Facial – o pincel deve ser fofinho, com muitas cerdas e de formato arredondado. Ele é ideal, pois dá a cobertura uniforme às áreas maiores do rosto. Para aplicar é preciso desenhar o formato do rosto e tomar cuidado na quantidade de pó aplicada, para não ficar sobrecarregado.

Agora que já sabem as dicas, existem no mercado pinceis de variados tamanhos e formatos. O que eu mais gosto são os fofinhos. Os meus são de sereias, e vocês, também tem pinceis assim, ou são mais clássicas?