7 hábitos estranhos da Rainha da Inglaterra

Eis alguns dados interessantes sobre a Rainha Elizabeth II, da Inglaterra. Alguns parecem não ter lógica, já outros, dão um toque ainda mais folclórico à sua imagem.

 

Não viaja sem um suprimento de sangue – esse é obrigatório no caso de qualquer chefe de estado ou membro da realeza em viagens. Há sempre um médico pessoal viajando com a Rainha.

E com ele, um kit de primeiros socorros, um desfibrilador e um suprimento de sangue para para o caso dela precisar de uma transfusão de emergência.

 

A Rainha odeia gelo em forma de cubinhos – ela se incomoda muito com o barulho do gelo no copo. Por isso, as bebidas servidas em sua presença sempre são servidas com gelos em formato de esferas.

Sempre leva um ganchinho na bolsa – na bolsa da rainha você não vai encontrar coisas comuns. O que você sempre vai encontrar é um gancho, para pendurar a bolsa embaixo da mesa.

Não gosta de homens de barba nem de gravata borboleta – seus funcionários costumam estar sempre de barba feita. O único que foge a essa regra é o seu neto, Harry, Duque se Sussex. Ela tentou lutar contra isso, mas perdeu essa. E também não gosta de colete ou gravata borboleta em homens, principalmente as que já vem prontas.

Numera todos os vestidos – isso acontece porque a rainha gosta de manter tudo sempre organizado e porque toda roupa é registrada em uma revista. Como ela gosta de cores fortes e cortes clássicos, é muito fácil confundir qual foi usado quando.

Nunca toma sopa ou come batata – claro que esses pratos são servidos no Palácio de Buckingham, mas nunca quando a rainha está sozinha. Ela não gosta de batata e evita comer carboidratos.

Tem uma amaciadora de sapatos real – uma mulher com o mesmo tamanho de pé usa os sapatos da rainha antes para deixá-los mais confortáveis.

Qual hábito você achou mais inusitado? Consigo entender quase todos, tirando o fato dela não gostar de homens barbados.Mas gosto, já sabemos, não se discute…

 

 

 

 




Como definir seu espaço pessoal

Você já se sentiu desconfortável quando alguém está perto demais? Algumas pessoas parecem não entender que colocar o rosto a centímetros do seu durante uma conversa pode fazer você se contorcer – e procurar a saída mais próxima.

Mas lembre: o espaço confortável entre você e alguém que você conhece bem será muito menor do que seria se você mal conhecesse ou acabasse de ser apresentado a outra pessoa. E, claro, com um estranho, é ainda maior.

Regras Gerais do Espaço Pessoal:

  • Nunca toque em alguém que você não conhece. Como se sentiria se fizessem isso com você?
  • Quando alguém se inclina para longe de você, provavelmente sentiu espaço dessa e a deixou desconfortável. Dê um passo para trás.
  • Se você entrar em um auditório ou teatro que não esteja lotado,( sem lugares marcados), deixe um assento extra entre você e a próxima pessoa. No entanto, é aceitável sentar-se ao lado de alguém, se a sala estiver cheia.
  • Nunca se incline sobre o ombro de alguém para ler algo, a menos que seja convidado.
  • Não jogue o braço em volta do ombro de alguém nem bata nas costas a menos que você a conheça muito bem.

O que fazer se alguém invadir seu espaço

Quando alguém invadir seu espaço, há várias coisas que você pode fazer. Apenas lembre-se que, ser direto pode prejudicar os sentimentos da outra pessoa. De modo que:

  • Aceite isso sem sentir que é pessoal…
  • Afaste-se da pessoa ou dê um passo para trás – ela vai perceber a dica.
  • Insinue que está desconfortável com o calor  e aproveite para se afastar um pouco.
  • Explique porquê você precisa de mais espaço – e vale qualquer explicação…

Ensine as crianças o conceito –  mostre a elas como proteger seus limites e respeitar o espaço pessoal dos outros. Explique como é importante seguir os desejos das pessoas que lhes dizem para recuar. Se for o caso, demonstre,  pois é mais efetivo e mais fácil de entenderem.

Alguns pais usam a analogia da bolha, explicando que todo mundo tem uma bolha invisível ao seu redor e, quando você se aproxima demais, ela pode estourar. E, claro, aproveite essa conversa e explique também a seus filhos que eles devem informar se alguém tentar tocá-los de forma inadequada.




Como fazer para deletar pessoas indesejáveis

vassoura manual em escovas amarelas sobre um assoalho de madeira, ao lado um controle remoto .

Ora, nunca havia pensado em pessoas como deletáveis. Mas adorei a ideia. Até porque, deletar é bem mais definitivo do que esquecer, afastar, romper.

Esquecer, implica que um dia podemos lembrar delas. Afastar que talvez elas se reaproximem e romper que – Deus nos livre – eventualmente haja uma volta.

Já deletar – que delícia – implica em não poder restaurar nada. Mandar para além da nuvem – literal e virtualmente falando!

Mas, justamente para não cometer injustiças com as multidões de gente bacana, refleti que talvez fosse necessário um critério para saber quem merecia de fato que apertássemos essa tecla tão salutar.

seres estranhos, androgenos, com o homem aranha com sua máscara características. Todos mascarados.

E fiz uma lista para facilitar a vida de quem acaso tenha gostado e queira aderir a prática! Pense na pessoa em questão e tente responder as seguintes perguntas:

1 Ela dá notícias ? – se nunca não dá notícias e é sempre você quem procura saber como está – não merece fazer parte do seu círculo – pode deletar.

2 Você gosta quando ela dá notícias? – ou manda mensagens ou mesmo liga? – se sim, maravilha. Se parou pra pensar, sinal amarelo: talvez valha a pena deletar.

 3 Você gosta quando ela vem te visitar? – essa é fundamental. E fácil de responder.

4 Você gosta de ir a casa dela? – se ultimamente ela não te convidou para ir a casa dela, pense se vale a pena continuar cultivar essa amizade. Talvez não seja o caso de deletar, mas, puxe o freio…

5 Ela sabe ouvir ? – ou você nem lembra da última vez que conversou algo realmente importante com ela e pediu sua opinião?

6 Ela agrega diversão a sua vida? – pode parecer bobagem, mas precisamos de amigos que nos façam rir e ver o lado engraçado das pequenas contrariedades do cotidiano…

 7 Ela te ensina ou já te ensinou algo que valeu a pena? – aqui vale tudo: desde jogar baralho, jardinagem, mexer no computador, dançar, cozinhar, interpretar notícias…

8 Ela agrega algum conforto material? – sabe aquela pessoa que sempre te traz um mimo, te dá uma boa ideia, te presenteia com uma bobagem que você nunca havia pensado em comprar mas que fez diferença na sua vida? Elas existem e se tiver ao menos uma assim em sua vida, não delete…

9 Ela agrega qualquer tipo de sensação ou sentimento bom? se sim, tá valendo – ainda que você veja raramente…

A lista é grande, e você pode fazer a sua com qualidades que sejam importantes para você.

Mas, se você respondeu que não a todas essas perguntas, há uma enorme chance de que a pessoa em quem você está pensando seja perfeitamente deletável.

Já, se respondeu que sim a pelo menos duas, segure a onda: pois ninguém tem todas as qualidades juntas e bastam apenas duas ou três respostas afirmativas para fazer dessa pessoa alguém que valha a pena.

Deletar_pessoas_claudia_matarazzo




Dicas para lidar com a humilhação pública

O que fazer quando um amigo, membro da família ou colega de trabalho o humilha na frente dos outros:

  • Se você estiver envergonhado demais, poderá encerrar a conversa e ir embora. O maior risco aqui é a tentação de quem ficou para fofocar sobre você. No entanto, se eles fizerem isso, isso reflete mais no caráter deles do que no seu.
  • Diga à pessoa para parar. Talvez ela nem tenha percebido o que está fazendo. Se você acha que pode ser esse o caso, fale para ela parar imediatamente e informe que o que ela está fazendo está errado. Só cuidado para não fazer o mesmo em relação a ela. Humilhar outra pessoa não deve ser seu objetivo, independentemente de quão tentador possa ser.
  • Inverta o comportamento sem corresponder à grosseria da outra pessoa. Quando alguém diz ou faz algo para constranger você em público, você pode pensar em dizer algo como: “Você está tendo um dia ruim?” “Por que você acabou de dizer isso?” Ou “Você acha que o que você acabou de dizer resolverá o problema?” Isso colocará a pessoa no lugar e, se for feita com naturalidade, a humilhação será transferida de volta para a pessoa que a iniciou.
  • Puxe-a para o lado. Você também pode tentar ser mais discreto quando contar a ela que o comportamento dela a deixa desconfortável. Diga a ela que você precisa discutir algo em particular. Quando forem apenas vocês dois, explique como você está humilhada quando ela diz essas coisas, e você gostaria que ela parasse.

  • Ignore a pessoa. Uma das coisas que você pode considerar é simplesmente ignorar a pessoa quando ela “surta”. Se você escolher essa opção, corre o risco de ser considerado rude, a menos que seja óbvio para todos ao redor do que você está fazendo.
  • Peça desculpas. Se você é “chamado” por estar errado ou dizendo algo que não deveria, pode pedir desculpas e alterar seu comentário. Então siga em frente.
  •  Rir junto com a pessoa. Quando alguém zoa você em público, você pode rir junto com ela para suavizar a situação. Isso permite que os outros saibam que você não se leva muito a sério. Se a humilhação é cruel ou algo que você não quer que os outros saibam, essa tática não funcionará.
  • Cerque-se de pessoas gentis. Ninguém merece ser humilhado em público, então encontre pessoas que sejam legais e nem pensem em fazer isso com você. Mesmo se houver uma pessoa má no grupo, você terá apoio suficiente para lidar com alguns comportamentos ruins.

 

Se tudo mais falhar, fique longe de qualquer um que o envergonhe. A vida é muito curta para continuar se colocando nessa situação.

Não podemos mudar ninguém. Eles precisam ver o erro de seu comportamento e quererem fazer ajustes. Contanto que você permaneça equilibrado com essas pessoas, o problema é deles.

 




8 alimentos que você deve evitar levar ao trabalho

Em empresas em que a cozinha (ou refeitório) é perto do ambiente de trabalho pode ser bem complicado, pois além dos cheiros há barulhos irritantes de louça sendo lavada ou talheres batendo que podem desviar o foco do trabalho dos colegas.

Em caso de dúvida sobre um alimento específico, deixe-o em casa e escolha algo que não incomode os outros com odores fortes ou muito característicos.

Cuidados redobrados – se você come em sua mesa de trabalho precisa estar ciente do que é ou não aceitável tá? Ok, isso limita você, mas é melhor do que criar um ambiente hostil.

Aqui estão alguns alimentos que você não deve (ou pelo menos evite ao máximo) comer no escritório:

Peixe – não importa o quão delicioso, o cheiro é suficiente para fazer desistir. Seja proveniente dos odores flutuantes do micro-ondas ou do peixe frito do jantar da noite passada, não espere que seus colegas de escritório tolerem os fortes cheiros de peixe. Além disso, o cheiro pode persistir nas roupas muito depois que você terminar de comer.

Brócolis cozido – deixa um odor que pode fazer com que os lábios de seus colegas se curvem com nojo.

Repolho – você já entrou em uma casa onde o repolho estava cozinhando? Então, não precisa explicar. Não leve ao escritório e ponto.

Alimentos fermentados – qualquer coisa fermentada envia um odor que fará com que as pessoas que estão próximas corram em busca de cobertura.

Ovos – o cheiro permanece por muito tempo depois que já comeu. Coma seus ovos no café da manhã e traga outra coisa para o trabalho que não deixe um odor.

Fast-food – seus hambúrgueres favoritos com certeza têm um sabor bom enquanto você os come, mas o cheiro que permanece… bem, é uma história totalmente diferente. Quer você jogue suas embalagens de hambúrguer na lixeira ao lado da sua mesa ou leve-as para a grande lixeira na cozinha do escritório, o Fast food empesteia o escritório por dias.

Cebola e alho – não importa como você gosta de seus pratos temperados, deixe cebolas e alho fora de qualquer coisa que você planeja comer no escritório.

Queijo fedido – quando você leva um sanduíche ou salada para o trabalho e deseja queijo, escolha queijo prato, branco, cheddar ou provolone e esqueça gorgonzola e similares.

Ok, você vai ter que usar mais a imaginação – caprichar em saladas mais crocantes, pimentas (que não cheiram) e de repente, nessa busca vai até se alimentar de forma mais saudável e até perder peso… Será que não?

Afinal tem tanta coisa gostosa para escolher sem criar atritos que vale a pena tentar, não acha?