Como fazer para organizar a casa você mesmo – e por quê

Tenho o maior respeito por profissionais que ajudam as outras pessoas a se organizar – e notem que aqui falamos de organizar tudo: de escritórios a guarda roupas, de cozinhas a casas inteiras e de playlists a listas de supermercado…

A enorme vantagem de usar um organizador profissional é que ele chega com método e técnicas que jamais nos ocorreriam – pois cada um tem suas lembranças afetivas com relação a cada item e maneiras muito pessoais de lidar com elas.

Porém, no quesito “guarda roupa” e itens pessoais, tenho para mim que a visita de um organizador é importante para traçar as diretrizes, mas que, vida afora temos que manter sob nosso controle…É que, a longo prazo, delegar essa tarefa a outra pessoa mais atrapalha do que ajuda, uma vez que o guarda roupa de cada um é muito pessoal.

Sem  filosofia de quitanda– antes de seguir, vamos falar um pouco sobre o método Marie Kondo – uma organizadora/autora/celebridade japonesa cujo livro vendeu zilhões mundo afora e que acaba de estrear um reality show na NetFlix.

A senhora Kondo é um fenômeno – nem me passa pela cabeça contestar isso. No entanto, algumas de suas dicas me deixam um pouco aflita. Como quando diz que temos que nos despedir das coisas que dispensamos com abraços e carinho – e seguindo a deixa, o casal americano com quem ela está trabalhando abraça pilhas de roupas com lágrimas nos olhos. Eu hein!?

Perfect Design Under Stairs Closet Storage solutions Best Home

Sem  beijos com mais foco – acredito que em vez de todo esse papo sentimental, é imperativo, isso sim, conseguir tempo para arrumar suas roupas. Ora, só nós mesmos podemos avaliar, a medida que as organizamos, de que maneira queremos usar e podemos então rever  conceitos como o estilo, modo de vestir,  momento profissional…

E só nó mesmos, através dessa organização muito pessoal, podemos saber se estamos adequando tudo isso ao contexto de espaço e da casa.

Importante: ao mesmo tempo que organizamos esses assuntos no espaço do armário, estaremos fazendo isso também com aquele espaço interno nosso – que os organizadores profissionais não tem acesso, certo?

Ao delegar isso a terceiros, é como se a gente congelasse essas considerações e pouco entrasse em contato com elas. E a longo prazo, deixamos de entrar em contato com pequenas realidades (prosaicas, mas importantes) dos nossos desejos e necessidades.

Sabe aquela coisa do engordou, emagreceu, experimenta, ajusta, ver se ainda quer? Nesse ponto a senhora Kondo tem razão: abre espaço para outras coisas e outras energias

Pois é importante exercitar isso o tempo todo! Atualizar a vida e não só a foto do perfil e o status virtual. Pense nisso…




Dia da Mulher… e de dar um ninja para descansar!

Silhueta de uma mulher adulta e curvilínea agachada no escuro com apenas uma fresta de luz delineando a lateral das nádegas, coxas, ombro o braços. A impressão é de leveza e mistério uma vez que não se enxerga o rosto e apenas partes do corpo bem feito desenhado pela luz.

E tem mais: sabia que graças as mulheres de suas comunidades mais pobres, os países da América do Sul viram sua taxa de pobreza extrema encolher em exatamente 70% nos últimos 30 anos? Pois é. E para piorar, a taxa de feminicídio vem aumentando em proporções geométricas…

Mas insistem em comemorar o dia da Mulher – e apenas um dia por ano! Pois hoje, em vez de se rebelar e tentar mudar o mundo em um dia, seja esperta e aja: use seu dia para pequenos e possíveis prazeres!

Você elege o que quer fazer: se não estiver a fim de assistir ao workshop organizado pela sua empresa até pode… Programe-se para simplesmente não ir. E, no dia seguinte pense no que vai dizer.

E faça, literalmente o que der na telha: tome um café da manhã de uma hora, com ou sem espumante para brindar (mesmo que sozinha, porque você merece!).

 Tome um banho de rainha – e faça o seu ritual matinal sem pressa. Se for do tipo que malha saia para sua dose diária de exercício. Se preferir sossego, volte para sua poltrona favorita e pense ema tudo o que gostaria de fazer: porque hoje tem que poder!

um par de pernas perfeitas aparece debaixo de uma saia branca de uma mulher também branca que está sentada deixando a mostra as coxas esguias e todo o resto das pernas douradas pelo sol. Ela está com a mão pousada delicadamente na panturrilha.

Sem dieta. Ninguém merece. Coma um bolo ou pudim ainda quente – se tiver vontade. E sem culpa! Compre flores para sua casa (sem essa de esperar ganhar, se ganhar melhor ainda).

Vestida para você mesma – coloque uma roupa confortável mas em ordem e passe ser perfume preferido – afinal de contas, você vai sair (ou ficar sem casa em sua própria companhia ou, talvez, bem acompanhada e, em qualquer dessas circunstâncias a sensação tem que ser boa certo?

Ok, você deve estar achando esse papo todo muito previsível. Mas o que pode ser mais previsível do que esse dia comemorado há anos, onde todos fazem odes as mulheres e depois tudo continua tudo igual?

Dessa vez, comemore de forma diferente: no seu tempo e do seu jeito – e depois, continue agindo como sempre fez: carregando vários pianos, assobiando, chupando cana, criando os filhos, cantando e encantando com a sua capacidade de firmeza e ternura dentro de casa e as múltiplas competências no trabalho!

Mulher usando um top preto, está sentada no chão da cozinha junto a porta aberta da geladeira e ela saboreia um creme que está num pote e na prateleira tem um pote de frutas. Ela tem a sensação de saciar seus desejos de doces.

 




Cavalheiros Modernos – existe isso?!

Zorpas1_Gentlemen_amenimario

Em vez de deletar o termo ele explica porque os cavalheiros de hoje são muito mais acessíveis e versáteis.

O primeiro deles é que um cavalheiro não precisa ser perfeito. Ufa! Não há regras rígidas de como se vestir, pentear ou se comportar. Mas é preciso ser íntegro, educado e seguro mesmo dentro dos mais variados ambientes de diversidade.

Ao longo do tempo, a cultura masculina evoluiu muito além das antigas regras e transcendeu algumas daquelas normas que se tornaram datadas.

Segundo Zorpas, hoje é essencial aprender a se sentir confortável em seu papel social e, em vez de adotar uma postura de saudosismo, é muito mais interessante estar aberto para novas idéias, tecnologias e formas de se relacionar socialmente.

Dentro desse conceito mais amplo, veja o resumo de algumas de suas sugestões para aplicar ao dia a dia.

Zorpas_Gentlemen_2_amenimario

Higiene Pessoal: ele está sempre bem penteado mas sem forçar a barra, de acordo com seu temperamento e estilo de vida. Ele se cuida e tem seu próprio ritual para revitalizar a pele. Pode fazer a linha bem barbeado ou usar barba mas estará sempre com aspecto bem cuidado.

Terá pelo menos duas fragrâncias complementares que o acompanham dependendo no clima: uma mais amadeirada para dias mais frios e outra mais leve e cítrica para o verão.

Visual – um cavalheiro moderno não está preocupado com infinitos detalhes do vestuário. Ele investe em bom caimento, mas para ele o mais importante é que sua roupa traduza seu caráter e inspire os outros a confiarem nele – tanto social quanto profissionalmente – em qualquer área que atue.

Ele valoriza mais a qualidade do que grifes e isso faz com que seu estilo se sobressaia com uma marca mesmo. Como conhece bem seu corpo usa qualquer tipo de traje com segurança e elegância.

A Mesa – ele frequenta com a mesma alegria um restaurante estrelado, um boteco ou food truck – e degusta sua refeição com o mesmo prazer, sempre em boa companhia. Detalhe: seja onde for, ele sempre se certifica de que haverá lugar.

Nos negócios – esse homem não atropela em nome de uma promoção ou um salário melhor. Ele sabe a importância e a cumplicidade dos colegas de trabalho. E, como é uma criatura segura de suas habilidades não precisa mentir ou enganar para alcançar o sucesso.

Socialmente e com as mulheres – seguro, ele ouve mais do que fala e vai além: entende que é preciso o contato do olhar e sabe desligar o celular para priorizar a conversa ao vivo. E, assim como faz isso, ele também é gentil com as mulheres , ele puxa a cadeira em um restaurante sem pensar duas vezes.

Ainda se valoriza um cavalheiro? – a essa pergunta Zorpas afirma que sim – e que devemos exercitar mais essas qualidades pois as novas gerações precisam muito de pessoas em quem se espelhar. E, quanto mais inspiradoras e éticas elas forem, melhor para a humanidade, pois o cavalheiro do terceiro milênio esbanja charme, personalidade e bondade.

Quer saber? Bem melhor esse conceito do que aquela porção de detalhes esnobes nos quais se aferravam os antigos galãs.




Como usar seus óculos escuros sem medo…

Óculos escuros tem várias conotações: podem ser usados para esconder, disfarçar, glamorizar e proteger simplesmente, claro. O fato de vermos poucas autoridades publicas usando-os não tem a ver com protocolo, mas sim com a necessidade dessas pessoas – por questão de mídia e imagem – de terem a fisionomia facilmente reconhecível (o que, com óculos escuros dificulta e pode parecer que estão de férias quando querem passar a ideia de eficiência).
Porém, em um evento ao ar livre e com muita luminosidade, nada impede que usem. Se possível, tirando de tempos em tempos para permitir uma visão melhor dos olhos e do olhar. Não é deselegante, desde que nos lembremos que os olhos devem ser descobertos de tempos em tempos. Se até a Rainha Elizabeth II da Inglaterra usa, sem medo, porque bani-los de eventos com excesso de luminosidade?



Hóspedes no Carnaval: e agora?

 

 

Detalhe da piscina do Hotel Lara, Aquiraz, Ceará, onde temos duas cadeiras de descanso, em madeira, ao fundo um lindo jardim com palmáceas.

Hotel LARA. Prainha Aquiraz Ceara. Brasil 03/2015 © david atlan

Não é fácil fazer seus hóspedes se sentirem como eu me senti quando estive no Lara Hotel dessa foto acima. Para um anfitrião todo cuidado é pouco, mas com uma dose de atenção é possível minimizar e prevenir aborrecimentos que podem acabar em mal entendidos desnecessários.

Combine antes: ao convidar já indique a partir de quando vale a hospedagem, mas também até quando! Dependendo do número de hóspedes, não é pecado pedir para que levem roupa de cama e banho. É melhor pedir do que faltar na hora e seus amigos se sentirem desguarnecidos, não acha?

 Regras claras – cabe ao anfitrião deixar seus hóspedes confortáveis e “a vontade” claro, mas eles só ficarão assim de fato se souberem exatamente onde estão pisando. De modo que, não hesite em deixar claro desde o início quais são as regras. Nada de “sinta-se em casa, a casa é sua, faça o que quiser”- sabemos que não é bem assim.

Manual da casa –  faça um, por que não? Com os horários, indicação de o que está onde, qual a programação prevista, locais chave perto de casa, e se for o caso entregue junto com uma cópia da chave da casa para deixa-lo independente.chaveiro vermelho escrito hóspedes

Libere espaços– se vai hospedar alguém em quartos que já estão sendo usados, é essencial liberar pelo menos uma gaveta ou prateleira e um pouco de espaço no guarda roupas para que seu convidado possa arrumar pertences. Sem esquecer os cabides, pelo menos 5, tá? Lembre que a alternativa é deixar tudo sobre a cama ou dentro da mala aberta no meio do cômodo…

Geladeira comunitária – entra no quesito de “combine antes”: peça que cada um  leve o que costuma comer no café da manhã. Assim essa refeição fica resolvida e você só precisa providenciar o café com leite e pão básicos…

 

Nas demais refeições divida as tarefas: alguém se encarrega de não deixar faltar bebida e gelo, o outro cozinha, outro ainda gosta de fazer sobremesas e, claro, há os momentos de comer fora. Mas precisa ser combinado para funcionar e não sobrar para você…

Hóspede que volta – é aquele que não abusa e ajuda. Portanto leve sim uma lembrança para seu anfitrião e fique ligado para  colaborar – desde as pequenas tarefas como tirar a mesa e preparar aperitivos até (se for o caso) levar as crianças para um programa para aliviar os pais por um período. Só não vale mima-los demais no processo e voltar com a galera se rebelando contra a ordem já estabelecida. E evite cair de boca em iguarias diferentes da geladeira que você não sabe a que estão destinadas…

Intimidade– banheiros comuns pedem discrição e rapidez. Sem banhos demorados demais: passe cremes e tire a sobrancelha no quarto – de modo a liberar logo o chuveiro. E lembre de levar sua nécessaire junto para não passar aperto e deixe o lugar como encontrou antes de usar.

Ainda, por melhor que esteja a estada, cumpra rigorosamente o prazo e vá embora na data prevista. E, assim que chegar em sua casa, mande um mimo agradecendo mais uma vez: além de imensamente apreciado, certamente vão lembrar de você com saudade…