Mesas,  Meseiras, Table Décor e Cerimonialistas.

 

As Meseiras – resgataram o prazer de montar uma mesa dedicando a isso tempo – para que refletisse através de detalhes (e com beleza) o carinho e importância contido em uma reunião, partilhando uma refeição ao redor da mesa.

Em poucos anos – e alavancando um importante nicho de mercado tanto de vendas quanto de eventos – as Meseiras formaram grupos em seus estados mesmo fora deles. Além de valorizar o convívio em família e amigos. Mesaposta  voltou a ser assunto sério .

Mas é preciso entender os outros conceitos:

Cerimonialista – no conceito amplo e correto da palavra, é a pessoa que participa de um evento desde o seu planejamento, acompanha a montagem e participa do mesmo até o final – coordenando ou em outra função específica.

Precisa, para isso, conhecer o Decreto Federal e o Protocolo Internacional também no que se refere a eventos. Ou seja, tem uma sólida formação técnica que lhe permite exercer a função.

Dentro desse conceito, um Cerimonialista entende de Mesaposta pois precisa conhecer precedência, acessórios e plano de mesa para montar, por exemplo, um jantar entre autoridades.

O contrário não se aplica: Meseiras, não tem obrigação de conhecer Cerimonial em profundidade mas, (e aqui faço um apelo a todas elas) devem se esmerar para entender e aplicar as regras de Etiqueta sem extrapolar nem se entregar a muita experimentação!

Explico: levamos séculos para aprimorar a Mesaposta que tanto apreciam mas,  por excesso de entusiasmo e as vezes por desconhecimento, vejo abusos sobre a mesa de algumas meseiras mais entusiasmadas. Muita calma…

Table Décor– é preciso separar as coisas: mesaposta é uma coisa – aquela que usamos em casa e para comer de verdade e partilhar momentos. Table Decor é aquela mesa montada em vitrines ou exposições para vender – e aí vemos excesso de itens, cascalhos e florestas montadas no centro da mesa (que em ambiente doméstico ou para comer não se justifica).

As duas fotos abaixo por exemplo estão lindas para expor itens e acessórios. Mas reparem nos excessos: arranjos de flores e velas muito altos e, na da direita o vasinho (que não deve estar sobre o prato) sobre outro pratinho e uma cumbuca que provavelmente não será usada … Ou seja, uma mesa pensada para a foto mas, certamente inconveniente para esse comer na pratica

Como o nome diz: é uma mesa decorativa. Mas na prática inviável para refeições – principalmente as oficiais ou mais formais.

E agora vejam a diferença da mesa abaixo montada para um almoço ao ar livre na Casa do Anfitrião em São Paulo: com exceção das flores, todo o resto ali tem uma função e lugar especifico. Isso, assim como as duas fotos que abrem esse post, é Mesaposta.

 




O que é ser elegante?

 

Segundo a professora Astrid Bodstein, com quem concordo completamente, ser elegante é ser deliciosamente simples. Singelo. Singular!!!

Ser elegante é ser paciente com os outros – Inclusive em seus momentos de maior dificuldade. É saber se calar na hora certa, é saber observar e guardar  para si algo que possa constranger o seu próximo.

Ser elegante é saber oferecer um feedback com amorosidade… mesmo quando estamos desestruturados internamente.

Ser elegante, é dominar a arte da empatia – colocando-nos no lugar do outro….de acordo com os pontos de vista e valores dele.

Ser elegante é vencer a tentação de julgar quem está por perto (ou mesmo longe). Já dizia um antigo ditado judeu:  para julgar, é preciso conhecer. E se você conhece, você não julga!!!

Ser elegante é saber estimular mesmo quando tudo parece perdido em meio a tantas complicações. Mas, estimular com o coração… não apenas com palavras vazias.

Ser elegante é saber ser agradecido em todas as ocasiões. Ser elegante é querer ser companheiro em todos os momentos possíveis.

A professora Astrid, acerta cirurgicamente em cada palavra, não acham? Ainda mais em tempos como o que estamos vivendo, com todos os ânimos tão acirrados… Mais amor, atenção e delicadeza só podem fazer bem – não se pode negar!

E se quiserem seguir o perfil da Professora Astrid no Instagram, vão se deliciar com seus videos, pinçados com cuidado sobre a nobreza europeia – da qual pode-se dizer tudo menos que não são elegantes…

Astrid Bodstein no Instagram: @royaltyandprotocol

Contato para palestras – (65) 999651984




DICAS para serviço a mesa que fazem diferença!

Independente de ser você quem serve a mesa ou se dispõe de uma pessoa ajudando,  preste atenção e oriente sua assistente corretamente.

Travessas de comida – se estiverem sobre um aparador, tente não colar uma a outra: lembre que é preciso deixar um espaço para que a pessoa apoie o prato perto de cada travessa para se servir. Afinal de contas, usamos as duas mãos para isso e não dá para segurar o prato e se servir ao mesmo tempo…

Pratos: não devem ser empilhados, mas retirados separadamente. Ainda que não esteja usando serviço a francesa, ao levar um (ou no máximo dois) por vez, o serviço fica mais organizado.

Talheres ao retirar – devem continuar sobre o prato sem juntar todos os talheres em um só e muito menos raspar o prato para tirar o resto da comida. Isso é feito na cozinha tá?

É osso – não coloque pratinhos separados para que depositem ossos de frango ou outras aves depois de comer. É melhor cada um fica com seu osso no prato (que será retirado) do que deixar um ou mais pratos com ossos empilhados e misturados no centro da mesa…

Cabelos: sempre presos ou pelo menos meio presos. Isso é básico. Quem trabalha e/ou transita pela cozinha não pode ter cabelo solto. É simples assim.




Como fazer para não extrapolar no grupo de Mensagens do Trabalho

Em grupo tudo é mais delicado: há mais interferência, os atritos são “aumentados” e há até quem pergunte se o funcionário pode ser demitido por não participar de um grupo… Como tudo ainda é muito recente, cada caso merece uma reflexão específica. Veja caso a caso, algumas das dúvidas que já começam a se repetir.

1 – Limites do gestor para o uso de  whatsapp: é essencial que o líder use o bom senso.  O ideal seria tentar usar apenas no horário comercial – e também pelo bem estar dele próprio, certo?. Mas como muitas vezes o gestor vai ter tempo apenas mais tarde, nesse caso, deve deixar claro para o grupo: “Pessoal abaixo um lembrete para providências amanhã ou no momento pertinente…”ou “sobre o projeto x para futura analise e me respondam até sexta”. Enfim, sem pressionar para que respondam e interajam naquele momento, que deve ser de descanso.

Uma dica– no momento em que é criado o grupo – seja o líder ou mesmo os outros membros, colocar esse tipo de questão e comentar com jeito sobre horários e momentos de interagir etc. Evita mal entendidos desde o início.

2- Chefia que extrapola horário comercial– muitas vezes o funcionário tem como falar com o chefe diretamente e explicar, por exemplo, porque não consegue responder fora de horário – qualquer justificativa é válida, uma vez que nem seria necessário justificar…

3 – Memes compartillhados em grupos de trabalho– não é de bom tom. Simples assim. Salvo se for um meme específico, aludindo a alguma coisa relacionada ao grupo – mas ainda assim, deveria ser uma exceção.

4 – Não participar de grupo de trabalho– hoje acredito que não seja possível dizer simplesmente que não quer participar de grupos profissionais. O ideal é entrar no grupo e, com muito jeito, justificar sua saída, mas ainda assim, pedindo permissão para sair ao chefe.

 5 – Funcionário que não responde fora de horário– se é frequente que cheguem demandas tarde da noite, que eu saiba, não se pode ser penalizar alguém por não responder, mas é bom se informar sobre a legislação especifica e, sempre que possível conversar em particular com o chefe ou com quem manda as mensagens…




Como dar Presentes

Reuni aqui várias dúvidas que foram chegando e espero que ajude a esclarecer.

Dividir um presente com alguém que está sem grana – perfeito, desde que fique claro que são duas ou mais pessoas que estão dando – e que todos assinem um cartão ou mensagem.

Para quem “devo” dar presentes? – para quem você sente vontade, claro. Mas existem alguns que são obrigatórios e não tem como escapar…

Aniversário de parentes e amigos– preciso comprar? Parentes super próximos e queridos merecem pelo menos uma lembrança. Já os outros mais distantes e que vemos pouco, depende do caso. No entanto se há uma comemoração para a qual você foi convidado, não há como chegar de mãos vazias…

Já os amigos, acredito que há aqueles que independente de comemorar junto ou não, são amigos da vida, que nem é preciso esperar o aniversário para presentear. Basta ter vontade, ou ver algo que sabemos que é a cara dele…

Presente para namorado ou ficante – se der fora de data melhor ainda, mas não dar em datas especiais é imperdoável – simples assim.

 Presentear com tato –  se vai dar roupa, tem que conhecer o estilo e preferência do outro. Mas não só isso: não dá pra comprar, por exemplo, um número minúsculo porque estava na liquidação e era o último… Roupa precisa poder trocar, tá?

E um numero bem maior ? Se for beeeeem maior a pessoa pode ficar ofendida mas, apenas um numero maior não tem problema – e você pode justificar avisando que o fez por segurança e é mais fácil apertar…

Se ganho um presente tenho obrigação de retribuir?– não de imediato, mas, em uma data oportuna é delicado retribuir sim. Já, agradecer é obrigatório – e o mais rápido possível…

Posso presentear chefe ou superior na empresa? Não é obrigatório e nem adequado. A não ser que a pessoa tenha uma amizade pessoal com você. Nesse caso faça isso em particular, apenas no aniversário e com um mimo discreto.