Amigos e conhecidos: entenda melhor a diferença…

Amigos são um ingrediente fundamental na receita para uma vida feliz! A amizade está associada com uma saúde melhor, com um envelhecimento mais saudável. E, nesse universo temos amigos íntimos e meros conhecidos. Como entender e balancear essas relações?

O psicólogo Miguel Rizaldos, explica: “As amizades ativas são as pessoas com quem você compartilha valores e tem uma conexão mais profunda. É a família que você escolhe.

“Já as amizades passivas seriam, por exemplo, a que administra a padaria do bairro, o garçom do bar onde você come no trabalho, etc.  São pessoas com quem você compartilhou algo relativamente importante − um show, um trabalho − mas não estabeleceu uma conexão mais forte.

Um amigo vem quando você o chama, os demais, quando podem. Ele dá apoio e carinho incondicionais, por você ser quem é, não pelo que faz.

Segundo Rizaldos, com os amigos passivos “é necessário apenas dedicar pequenos gestos de atenção para manter um relacionamento”. Coisas simples: dar bom dia ao vizinho, perguntar ao garçom como foi seu fim der semana ou desejar um feliz aniversário àquele colega de trabalho que nos tirou de uma dificuldade.

Trata-se de unir simpatia com empatia. Ok, hoje embora as redes sociais sejam um modo simples de manter e cultivar conhecimentos, para as relações de amizade é preciso, manter um contato real com uma certa regularidade, tá?

Nem todas as árvores dão os mesmos frutos

França-giverny-Garden-Cloude-Monet-Spring

Reflita para não se frustrar – a dinâmica da amizade muda constantemente e as consequências são importantes. Um amigo da faculdade pode ser uma amizade ativa que, com o tempo, acaba se tornando uma relação mais passiva. Não desaparece do nosso círculo, mas as circunstâncias da vida implicam que mudou de categoria.

Talvez uma vizinha com quem se tinha um trato cordial, por circunstâncias da vida, acabe se tornando uma pessoa fundamental em nosso novo dia a dia e decidamos dedicar mais tempo a ela.

O objetivo é se cercar de pessoas que acrescentem e que cada amizade tem suas características e maneiras de agregar.

E para isso é essencial parar de idealizar as pessoas e valorizá-las pelo que são – isso nos permitirá agir em conformidade e evitar desilusões desnecessárias.




Gravidez Precoce e Virgindade

 

“A Virgindade é a única arma da mulher “! Cresci ouvindo essa frase de minha mãe. Essa era sua ideia de educação sexual. Parecida com a da Ministra Damares. Nós, os filhos, 3 mulheres e um varão, com 2 anos exatos de diferença entre um e outro, ouvíamos aquilo com diferentes graus de interpretação e entendimento.

Um dia, adolescentes todos, estávamos a argumentar sobre alguma coisa ou alguém e mais uma vez ela soltou a frase. Andrea perdeu a paciência e perguntou: “Mamãe, desculpe, mas arma contra quem?”

Silêncio. Não me lembro da resposta dada apenas das risadas das filhas mulheres finalmente libertas daquele dogma. E Mamãe, milagrosamente, começou a pensar e mudou de ideia. Hoje, discute com minha filha de 22 anos as vantagens de casar mais tarde e com mais experiência.

Não vou entrar no mérito de outras declarações polêmicas da Ministra Damares apenas contar uma experiência de sucesso para prevenir a gravidez precoce, aqui mesmo no Brasil – que ela talvez ignore.

Escola Doméstica –  marcou-me profundamente uma visita que fiz a Escola Doméstica de Natal – que, apesar do nome hoje é mista e tem o ciclo de ensino completo. Fundada há mais de cem anos, naquele momento ainda era viva sua Principal diretora – Dona Noilde Ramalho, então com 90 e poucos anos.

Ali, meninos e meninas aprendem, além do currículo oficial, a prática de culinária e elaboração de cardápios em uma fantástica cozinha industrial. Entre outras coisas. A Escola é ao pé da serra e uma construção térrea em meio a um imenso jardim.

Mas meu espanto foi maior quando visitamos a “casa creche” – onde ficavam os filhos de funcionários da escola e para onde eram designadas em sistema de rodízio as alunas pre adolescentes para terem a experiência de serem “mães”.

Orientadas por profissionais, cuidavam dos bebês por períodos prolongados sem muita trégua. explicou D. Noilde,  explicou dque era para entender que uma das consequências do sexo na adolescência era que “dava trabalho.”

Perguntei se funcionava. Não apenas funcionava como, ouvi uma aluna pedindo por favor que a deixassem continuar por mais aquele dia pois havia um bebê com febre – e ela queria seguir o progresso da sua melhora. Ou seja: as alunas aprendiam responsabilidade, a socializar e criavam vínculos.

Educação Sexual é isso: transparência e vivência. Não apontar um único e ( para algumas ) utópico ou indesejável caminho, A liberdade de esperar tem o outro lado o de não querer esperar – e ter consciência dessa escolha. E não apenas edulcorar a espera com a ilusão de um vestido de noiva.

Ouso sugerir a Ministra Damares que, em vez de usar tanta verba e foco para uma campanha apenas conceitual, com duvidosa eficiência, que, junto com o Ministro da Educação,  implante o método de Dona Noilde em escolas públicas desse nosso Brasil.

Ganhariam todos: em informação, experiência e principalmente na percepção da realidade sem deformações ideológicas. – Mudou mas nem tanto

Foto do rosto da Dna. Noilde Ramalho, Diretora da Escola Domêstica de Natal, cabelos brancos muito bem penteados, olhos muito leve, quase transparentes, ela sorri, como sempre, batom rosa suave, usa casaco branco com listras verde escuro, e um lenço verde em laço no pescoço.




Visual conta sim – e determina a sintonia

 

Acredite: uma produção bem acabada, em harmonia com o contexto em que você trabalha ou da empresa que está visitando faz as coisas fluírem melhor.
Por exemplo, se estiver visitando alguém ligado a área do agronegócio talvez seja o caso de dar uma aliviada na formalidade. E o mesmo, de forma inversa, vale para setores mais formais como o jurídico ou financeiro.
Mas calma! Não é o caso de incorporar uma fantasia do estereótipo visual de determinadas profissões. Em visita a empresas mais informais não precisa usar tênis de 3 andares e 24 rodinhas – em geral, apenas o fato de estar sem gravata já sinaliza sintonia.


Na prática – o desafio é equilibrar uma aparência composta com toques de informalidade.
O truque é se basear em uma referência mais universal de elegância. Assim: evite usar itens dos últimos “gritos da moda” justamente por não serem amplamente testados – e muito menos aprovados.
Mulheres podem evitar as maxi bolsas brilhantes ou de couro de bichos (ainda que, falsas e ecologicamente corretas).


Homens também não devem extrapolar com mochilas extra grandes ou cheias (principalmente na hora de apoiar sobre o delicado mobiliário do escritório visitado.


Ok, esses são só exemplos. O que conta mesmo é a atitude: que dever ser antenada, atenta, suave e firme. Parece contra senso? Não mesmo. Tente exercitar e comprove que quando conseguimos isso o resultado se traduz em sucesso nas relações – profissionais e pessoais.




Casar com fogos – fria ou moda boa?

Um casal de noivos a beira de um lago se beija e ao fundo ve-se um castelo, e, em primeiro plano, a palavra "Love"escrita com fogos de artifício e em letra cursiva e rococó.

Aí, junto com o arroz da prosperidade, assim que a noiva sai da igreja, está armada uma explosão multicolorida nas alturas com fogos de artifício, em um espetáculo pra ninguém botar defeito.

Hoje, esse é um dos momentos preferidos do pai da noiva, que não mede esforços para pagar esse momento – que, aliás não custa pouco.

Hello!!! Fujam meninas, nem pensem em aderir a esse mico. Fria total, sabe por quê? Imagine a cena: a noiva linda, depois de meses de planejamento e produção, caminha lentamente pela nave da Igreja saboreando o momento.

Já fora do templo, em vez de ser admirada por todos que lá estarão, ela simplesmente para e faz carinha de ovo – enquanto a multidão de amigos passa vááaaaaarios minutos olhando para cima apreciando o espetáculo luminoso e colorido.

Quando acaba, a pobre noiva já era. Foco totalmente perdido. E em nome de que mesmo?

Noivas,  sejam espertas: economizem essa e, se alguém insistir, digam que esse tipo de espetáculo é mais adequado para Reveillon ou, no limite, para programar para o final da festa – jamais, no começo dela tá?




2020: e Motivos para Agradecer

Ok,  esse ano que passou  foi um ano especialmente cheio de manchetes alarmantes – e declarações e vazamentos  ( literalmente na natureza) idem.

De modo que vale refletir sobre isso: vamos segurar a paixão pela política e o gosto por polarizar – que parece ter contagiado a Nação – e focar no que pode nos beneficiar de fato: agradecer e cultivar bênçãos.

Não é papo Zen– embora desconfie de quem ri `a toa, acho infinitamente pior aquelas pessoas para quem nada está bom. Nunca. E que para parecerem inteligentes descontroem tudo: Fernanda Montenegro é péssima atriz, Grazi Mazzafera está magra demais, Vera Fischer é feia e por aí vai… Conheço váaaaarias assim,  pessoas solitárias  e infelizes – pois ninguém aguenta muito tempo tanta amargura

Depoimento pessoal – há cerca de dois anos estava passando um momento prá lá de difícil, cheio de mágoa e desesperança. Em um dia de especial agonia, recebi de uma amiga médica (e nada afeita a fantasias) um texto sobre gratidão que me convenceu a executar uma espécie de lição de casa: anotar ao final do dia pelo menos 3 motivos por estar grata. Pequenas alegrias do cotidiano, nada de grandioso. E, claro também as grandes – por que não?

Com nada a perder (e como mantenho um imenso caderno na mesa de cabeceira para anotar ideias e pautas), comecei a fazer isso – mais para ver no que dava.  Em uma vez iniciada a lista, mais de uma vez, as bençãos eram muito mais de 3, ou 5 ou … E, apenas o fato de pensar sobre elas me deixava mais alentada, organizava os sentimentos e acalmava a aflição.

Ao final de um mês a tarefa terminava – e a orientação é que se lesse todo o conteúdo compilado.  E aquela altura percebi que minha imensa agonia estava o caminho do fim – e o que restava dela, fugia diante daquela leitura cheia de genuíno agradecimento.

Pois  comece seu ano agradecendo. Você certamente tem pelo menos 1 motivo para isso. E principalmente, reflita sobre ele (ou eles). Pense em como cultivar, aumentar e tornar perene essa Graça.

Desvie o pensamento de tudo o que possa te puxar para baixo pois a ciência (e Dirce, minha amiga médica) estão aí para mostrar e provar que a Gratidão tem alguns efeitos colaterais extremamente desejáveis:

Fortalece a imunologia – é isso aí. O sentimento acaba diminuindo a pressão arterial, acalma e melhora o sono

Disposição ao acordar – senti isso e nunca mais fiquei prostrada como acontecia. Há dias melhores e piores com mais ou menos preguiça, mas a energia e vitalidade aumentam de verdade. Com isso nossas emoções parecem mais brilhantes, coloridas, intensas e… positivas claro.

Otimismo e felicidade – não é mágica claro, mas, a sensação de alegria e prazer acabam por melhorar nosso desempenho social e profissional encerrando assim um círculo virtuoso que nos traz outros e inesperados benefícios.

Garanto que é infinitamente melhor do que fazer listas de tarefas e projetos que vamos adiando ano a ano com essa ou aquela desculpa. Acredite, eles acontecem com muito mais facilidade no momento certo, quando estamos  imbuídos de Gratidão e boas vibes. E viva 2020 !!